Domingo, 13 de Junho de 2010

SOFRO

 

Sofro ao sentir a presença,

Daquela maldita ausência

Que me atormenta a razão.

Já não distingo a carência...

De uma grande solidão.

Não... solidão não!

Pois não estou ausente em mim...

Não tenho alma sem sonhos,

Não... solidão não!

Não a quero para mim...

Solidão é um abismo,

Sem retorno e sem fim.

Vamos dar tempo ao tempo,

Porque o tempo tem razão...

E talvez me diga, sim...

Se é carência ou solidão.

E enquanto espero o tempo

Soa em mim só um lamento:

Tudo na vida, passa!

Frase cruel e desdita...

Não bendigo esta desgraça.

Se até a vida passa...

Nem ela é infinita.

 

.........

Rosinda

 

Escrito por Rosinda às 22:25
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito
|

.free glitter text and family website at FamilyLobby.com

.pesquisar

 

hospedagem
hospedagem

.Versinhos recentes

. SOFRO

.Arquivos

. Dezembro 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Janeiro 2013

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

.Outros blogs meus








Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons.
Based on a work at poesiaerosas.blogs.sapo.pt.
As imagens deste blog são na sua maioria retiradas da Internet

.Dezembro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds